logotipo pupilos

Alunos

Legislação e Informações sobre Provas e Exames Nacionais

Provas de Aferição

Informações-prova relativas às Provas de Aferição, no ano de 2024

Despacho n.º 3232-B/2023, de 10 de março alterou Despacho nº 8356/2023, de  08 de julho o calendário das Provas de Aferição.

Instituto dos Pupilos do Exército

Inscrições Abertas

Redes Sociais:

O IAVE divulgou as Informações-prova para as Provas de Aferição do 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico, a realizar no ano 2024:

Informações-prova relativas às Provas Finais, no ano de 2024

O IAVE divulgou as Informações-prova  para as Provas de final de ciclo do 9º ano do Ensino Básico, a realizar no ano 2024:

Informação Prova das Provas Finais de ciclo 9º ano

Recomenda-se ainda a leitura das informações disponibilizadas pelo IAVE:

Provas de Equivalência à Frequência do Ensino básico - 3.º Ciclo -2024

Calendário de Provas Finais e Provas de Equivalência à Frequência – 1.ª fase – 2024 - (Decreto-Lei 55/2018)

Informações- Prova de Equivalência à Frequência – 9.º Ano

Exames Nacionais - 2024

Calendário de Provas e Exames dos Ensino Básico e Secundário – Despacho n.º 8356/2022, de 8 de julho

Informações-prova relativas aos exames nacionais no secundário, no ano de 2024

O IAVE divulgou as Informações-prova para os Exames Nacionais no Ensino Secundário, a realizar no ano 2024:

Scroll to Top

Conversas com valor - Major Telmo Martins

Regressou ao IPE no dia 26 de janeiro o nosso Antigo Aluno, Major Pil. Av. Telmo Martins para realizar uma “Conversa com Valores” com os alunos do 10.º e 11.º anos.

Ingressou no Instituto em 1994 numa altura em todos os alunos eram internos. Desde cedo aprendeu e desenvolveu os valores da amizade, da camaradagem, da interajuda. É nas dificuldades que juntos os camaradas se sentem mais fortes. Recordou com emoção o momento em que lhe colocaram a barretina. Nunca mais a tirou…usa-a todos os dias, assim como o badge do Instituto na farda com que voa.
Foi o aluno mais novo a entrar na classe especial de ginástica. Nessa altura os treinos decorriam entre as 20H00 e as 00H00. Mas era com muito orgulho que participava nas demonstrações e sentia uma enorme satisfação ao ouvir as palmas e o reconhecimento do publico. Entrou na Academia Militar da Força Aérea para piloto aviador.

No primeiro dia constatou de imediato a importância dos valores e da experiencia que adquiriu na escola militar na qual estudou. Deparou-se com outros alunos vindos de outras escolas. A nossa casa e o Colégio Militar são diferentes de todas. Quando saem da nossa escola os alunos do Colégio são os únicos parecidos que partilham de vivencias e valores semelhantes. Criaram um grupo que tinha os mesmos valores. Durante a licenciatura aprenderam a voar numa aeronave com quase 70 anos. É nesta que dão os seus primeiros passos como pilotos sozinhos e pela primeira vez sentem a liberdade total…sentem-se “senhores do mundo”.
Ao fim dos 4 anos de estudo intenso com cadeiras exigentes, muito esforço, entrega, dedicação segue-se o tirocínio. Se o cadete chumbar perde 4 anos da sua vida. Espírito de Corpo, Camaradagem, Resiliência, Espirito de Sacrifício, Dedicação, Entrega total, Disciplina, Respeito, Concentração, Determinação e Convicção são essências, marcam a diferença e permitem alcançar o sucesso.

Praticou o voo acrobático, o voo por instrumentos com visibilidade para o exterior zero no qual os pilotos voam apenas com os instrumentos. Ao final de 5 anos recebeu as suas Asas. Começou o meu percurso profissional na Esquadra 103 onde voou no Alpha Jet. Seguiu-se a Esquadra 601 na qual pilotou o avião “Espião” que é uma nave que consegue levar mais armamento e na qual detetam os submarinos mergulhados nas profundezas do oceano. Na Esquadra 502 viveu momentos de tensão em territórios próximos da Rússia. “Disciplina e autodisciplina autocontrolo marcam a diferença em todos os momentos da nossa vida”.
Apresentou ao longo da sessão vídeos emocionantes, que demonstram a coragem, o esforço, a disciplina, o espirito de sacrifício, a certeza que Querer é Poder, nunca desistir. Sacrifício, Abnegação, Dedicação. Por o próximo sempre à frente. Quebrar os limites do céu. Salvar vidas… Na Esquadra 751, “para que outros vivam” fez parte de uma equipa que tem 46 anos de história e 5200 vidas salvas. Os anos voam e o Telmo tem voa com eles sempre com o IPE no seu coração.

Conversas com valor - Joaquim Videira

Conversa com Valores - Antigo Aluno Joaquim Videira, vice campeão do mundo em esgrima e Atleta Olímpico . No passado 08 de março, os alunos do Curso Profissional de Desporto e do 9.º ano assistiram a uma palestra motivacional ministrada pelo vice campeão mundial em esgrima e atleta olímpico, Joaquim Videira. 

Com uma carreira invejável no mundo da esgrima, o antigo aluno dos Pupilos, não só impressionou nas competições, mas também ganhou destaque pela sua postura e abordagem positiva diante dos desafios. A palestra foi uma oportunidade única para os alunos mergulharem na mente de um campeão e entenderem os ingredientes necessários para o sucesso, tanto no desporto como na vida. 

Durante a apresentação, Joaquim Videira compartilhou histórias inspiradoras das próprias jornadas, desde as dificuldades iniciais até as conquistas gloriosas nos mais altos níveis de competição. Destacou a importância da resiliência, determinação e trabalho árduo, incentivando os alunos a perseguirem seus sonhos com paixão e dedicação. 

Recordou com emoção, que no 7.º ano, numa composição com o título “O meu sonho é…”, escreveu: “gostava de me tornar atleta de alta competição e participar em várias provas mundiais e nos jogos olímpicos. Quem sabe se um dia isto não acontecerá?” 

O seu sonho concretizou-se. “O caminho para o sucesso não é fácil”, disse aos alunos. “Mas é nos momentos de adversidade que encontramos a nossa verdadeira força. Cada obstáculo é uma oportunidade para crescer”. O mais importante no Desporto são os valores: “Excelência, Amizade e Respeito”, “os valores antes dos resultados”. 

Antes de encerrar a sessão, deixou aos presente os principais conselhos, que na sua opinião, são a chave para vencer : 

– Nunca desistir; 

– Focarem-se sempre na solução; 

– viajarem, conhecerem outras pessoas, outras culturas, comunicarem. 

Finalizou, afirmando; “Divirtam-se com aquilo que fazem. Encontrem aquilo que gostam e façam-no com dedicação!” 

Conversas com valor - Mariana e Salomé

No âmbito do projeto “conversa com valores”, as AAlunas Mariana Valério e Salomé Matias partilharam hoje com os alunos do 9.º ano a sua experiência como alunas do Ensino Profissional. Estiveram presentes o Sr. Diretor, Coronel Sobral dos Santos, o Sr. Subdiretor TCoronel Cascalheira, o Sr. Comandante do Corpo de Alunos, TCoronel Pimenta e o Presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação.

A Mariana frequentou o curso de Técnico de Manutenção Industrial e a Salomé o curso Técnico de Gestão. Ingressaram ambas no 10.º ano.

Recordaram com muitas saudades o seu percurso escolar. Para além das aulas e do currículo nacional, o que mais destacam foi o currículo interno, as especificidades do Instituto que o tornam diferente de todas as outras escolas. As Atividades de Complemento Curricular de Esgrima, de Ginástica, o Coro, as atividades de Instrução de Matriz Militar, o internato permitiram-lhes ter vivências e momentos inesquecíveis. O valor acrescentado que a nossa escola lhes proporcionou foi determinante para o sucesso que estão a alcançar no curso superior que estão agora a terminar. Estão a concluir o curso superior de Gestão de informação e de Gestão. A Mariana na Universidade Nova de Lisboa, na qual ingressou através do Concurso Nacional de Acesso (Gestão da Informação) e a Salomé no ISCTE (Gestão), no qual ingressou através do Concurso Especial de Acesso destinado exclusivamente a alunos do Ensino Profissional.

Relembraram que todos os alunos finalistas do seu ano ingressaram em Universidades muito prestigiadas. Apesar de terem entrado no 10.º ano no IPE, foram alunas graduadas, missão que lhes acrescentou uma enorme responsabilidade. Os princípios, regras e valores que aprenderam no Instituto são fundamentais e estão presentes no seu dia a dia.

Pontualidade, Responsabilidade, Respeito, Lealdade, Integridade, Honestidade.

O lema “Querer é Poder” faz parte das suas vidas, acompanha-as, guia-as. Reafirmaram perante os presentes que este lema é mesmo verdade e aplica-se sempre percebam que têm de trabalhar, lutar e nunca desistir dos seus sonhos. Tudo é possível com coragem, perseverança, resiliência e determinação. Salientaram o facto de terem tido professores excelentes, turmas pequenas e um acompanhamento que não teriam noutra escola.

Conversas com valor - Teresa Damaso e Rui Lopes

Decorreu no passado dia 3 de novembro uma “conversa com valores” entre a AAluna Teresa Dâmaso do Instituto de Odivelas e do IPE e o AAluno do IPE, Rui Lopes.

Os atuais alunos começaram por se apresentar. São alunos do 10.º,  11º e 12º anos dos cursos de Técnico de Desporto, Técnico de Manutenção Industrial, Técnico de Eletrónica, Automação e Comando, Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos e Técnico de Gestão.

A conversa decorreu de uma forma espontânea e natural com a apresentação de fotografias analógicas que foram digitalizadas de forma a serem projetadas para visualização de todos. O que se destacou em todas as fotografias foi a presença de alunos em momentos marcantes da vivência no Instituto nos quais sobressai a “União”.  Nas palavras dos palestrantes: “Somos muito unidos, as vivências nesta escola são muito diferentes de todas as outras escolas. Sentimos nos emocionados e arrepiados ao regressarmos trinta anos depois. Trinta anos depois encontrámo-nos e foi como se nos tivéssemos visto ontem. Tivemos experiências de vida totalmente diferentes,  no entanto o sentido de vida que aprendemos nesta escola foi na sua essência igual. O que ficou, a linha condutora que perdura,  os valores que nos fazem sentir bem são:

– Amigos para o resto da vida

– Companheirismo

– Espírito de grupo

Somos todos o mesmo, é assim que nos sentimos hoje. Os Pupilos prepararam-nos para a vida e para o trabalho. Independentemente das vossas diferenças, vão ser amigos para a vida. Aqui aprendemos a estar disponíveis para os outros.”

Foram em seguida destacados, o:

“Rigor trabalho e dedicação. Reconhecimento”

A Aluna Teresa Dâmaso partilhou numa das fotografias a sua viagem de finalistas a Macau território português na altura. Fomos sempre aventureiros e tivemos sempre o desejo de ir longe.

Lembrou que nesta escola incute-se a disciplina e o rigor e que estes são valores fundamentais para nos guiarem e manter os nossos objetivos. São estes valores que são reconhecidos em termos pessoais e profissionais. Nunca desistir, a dedicação, a persistência e determinação leva-nos mais longe.

Nesta escola somos obrigados a ser adultos mais cedo. Salientaram em seguida, o respeito o pensamento crítico e a coragem. A coragem de expressar opiniões, de não ficar calado,  de debater problemas mas sempre com respeito pelo próximo. O nosso pensamento crítico é insubstituível e devemos expressá-lo mas sempre com respeito pelos outros.

São também parte integrante desta vivência no Instituto as atividades desportivas e momentos de diversão que permitem obter o equilíbrio necessário para garantir uma boa saúde física e mental. O IPE foi campão nacional de Andebol. A final foi na Nazaré. Foi um momento emocionante e o culminar de vários jogos onde a resiliência, a coragem e a determinação venceram.

Os estabelecimentos militares de ensino são casas que preparam os alunos para o futuro. Alunos, adultos com:

– Humildade

– Disciplina e rigor

– Respeito e tolerância

– Pensamento crítico

– Resiliência

É, no entanto fundamental procurar sempre melhorar. Foi sugerida melhorar “A diversidade e inclusão.” No entanto estes são aspetos que o IPE tem nos últimos anos reforçado. Somos atualmente mais que nunca, uma escola inclusiva.

Passando ao presente a aluna  Teresa Dâmaso é Diretora de Educação da Microsoft em Portugal empresa na qual trabalha há 25 anos e na qual exerceu diferentes funções. Reforça a importância da aprendizagem ao longo da vida. É fundamental continuar sempre a aprender “always learning”. Aceitar oportunidades e desafios. Aa família é o seu pilar, os amigos fazem parte constante e integrante da sua vida em todos os momentos. Viajar, aprender a respeitar conhecer diferentes culturas formas de ser e de estar.

Reforçando a importância de viajar o antigo aluno  Rui Lopes explicou que viveu em 11 países diferentes. A experiência em África foi única. Acentuou a importância de tudo o que aprendeu na nossa escola. O IPE proporciona aos seus alunos todas as ferramentas para os ajudar a conseguir tudo aquilo que querem ser e deu como conselho a todos os presentes nunca terem medo de arriscar.

Terminaram colocando um desafio a todos os alunos:

  1. Escolhe um amigo
  2. Escreve “Hoje” uma carta a futurar a tua vida aos 35 anos
  3. Entregar ao amigo e receber do amigo
  4. Reencontrar aos 35 anos

Abram as cartas e divirtam-se. As apresentações terminaram com a sugestão de leitura e uma personagem que ambos os oradores admiram: Nelson Mandela. O livro O legado de Mandela, livro este que ambos consultam diversas vezes e no qual encontram respostas.

A sessão terminou com a intervenção do Sr. Diretor Coronel Vítor Patrício fazendo em termos de balanço um apelo a todos os alunos que se guiem pelos valores que aqui foram salientados e transmitidos, que nunca desistam dos seus objetivos e as que acima de tudo sejam felizes.

Conversas com valor - David Amaral

No dia 17 de fevereiro, os alunos do 10.º e dos 11.º anos conversaram com o Aluno David Amaral que está atualmente a terminar a sua dissertação de mestrado no último ano de Administração Militar na Academia Militar de Lisboa.

O nosso Aluno partilhou a sua experiência enquanto aluno e a importância que o Instituto teve na sua preparação para a vida futura. Reconheceu que poderia ter obtido melhores resultados escolares, se se tivesse esforçado mais. Hoje, já mais velho percebeu que as oportunidades são para agarrar e aproveitar. O Instituto proporciona um valor acrescentado aos alunos de uma forma completa que dificilmente qualquer outra escola consegue. Enquanto aluno graduado que foi preocupou-se sempre em ajudar os seus colegas a crescer e a tornarem-se pessoas melhores. Quando estava no lugar dos presentes alunos não valorizava os militares apenas os colegas e agora sou militar. Muitas das coisas que fazia reconhece hoje que não eram as melhores.

Fez um apelo a todos para perceberem a importância a sorte que tem de estar no Pilão. Perguntou a todos quem é que não gosta de aqui estar. Apenas um aluno. Um aluno que entrou para o 10.º ano. A adaptação está a ser difícil. A resposta que lhe deu foi a seguinte: “aqui tens dias bons e dias maus. O que é que pretendes? A resposta foi ir para a Academia…Perante esta resposta reforçou que é preciso “querer” e aproveitar o melhor que a escola tem.

A sociedade mudou, os tempos mudaram, todos nós mudamos e temos todos a responsabilidade e o dever de zelar pelo bom nome do Instituto. Temos de nos adaptar à nova realidade e à evolução. É preciso ter rigor e observação no acompanhamento dos alunos. Recordou a todos os presentes que o tempo passa “a voar” e que muito em breve irão estar por conta própria. Tudo a seu tempo

Só percebemos isso mais tarde. O importante é terem noção das atitudes que estão a ter hoje e das consequências que irão ter no futuro. Foi aluna graduada e, ainda que inicialmente tenha sido difícil lidar com crianças mais novas, houve a necessidade de aprender, o que terá contribuído para o seu crescimento. Para tal também terá contribuído a semana de alunos graduados, que foi desafiante e fomentou o espírito de camaradagem e união.  O facto de ter sido comandante da 4.ª companhia ajudou-a a adaptar e a liderar pessoas, colegas do mesmo ano.

Ainda que privada da cerimónia habitual no final do seu percurso escolar no IPE, devido à pandemia Covid 19, quando se candidatou ao Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, levou consigo uma mala pequena, mas uma experiência grande, ao contrário dos outros candidatos. No final da 1.ª semana percebeu que se estava a adaptar e até já ajudava os seus novos colegas que tinham alguma dificuldade em adaptar-se às formaturas e a tudo o resto. O facto de ter sido aluna dos Pupilos, o internato, a formatura, os valores vividos punham-na na linha da frente. Sob forma de conselho, ressalvou a importância de, apesar de saberem que são mais capazes e mais experientes, serem humildes e ajudarem os que sintam mais dificuldades. Apesar das capacidades e experiência, continuou a confrontar-se com novas exigências: acordar às 05h30 para correr era difícil, mas adaptou-se e hoje já não custa, é normal. 

Tratando-se de um Instituto que recebe alunos PALOP, aprende-se muito e partilham-se experiências que nos ajudam a perceber como as sociedades funcionam e nos ensinam a respeitar as diferentes culturas. Para além deste conhecimento adquirido no contacto com a multiculturalidade, no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, há as habituais aulas teóricas e 3 ou 4 disciplinas policiais, nas quais se aprende a parte defensiva, Judo e Educação Física. A vivência enquanto cadete mostrou-lhe que a união entre os colegas de quarto cria laços fortes. São 40 e aprenderam a estudar juntos, a ajudar-se. A camaradagem é intrínseca e fluida. Se alguém reprova, reprovam todos e é o curso que fica em cheque. Há um compromisso de todos com todos. A existência de muitos projetos realça a obrigação de todos terem um papel ativo na sociedade.

Nos encontros entre academias há sempre outros ex-alunos dos Pupilos que partilham e guardam na sua memória muitas das vivências enquanto alunos e uma saudade que parece crescer também com o tempo. Os alunos assistiram com muita atenção e fizeram várias perguntas. Procuraram tirar dúvidas relativamente a esta opção de futuro profissional e ficámos a saber que alguns têm intenção de seguir este percurso.

Conversas com valor - Júlia Henriques

No âmbito do projeto Conversa com Valores, os alunos do 9.º ano de escolaridade assistiram e participaram no passado dia 13 de janeiro numa sessão com a Antiga Aluna Júlia Henriques.

A Antiga Aluna Júlia Henriques está a frequentar atualmente o curso superior no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna. Deu início à sua apresentação dando enfoque à importância das tradições que fazem parte do Instituto dos Pupilos do Exército e que devem ser valorizadas, pois são memórias que são guardadas e contribuem de forma significativa para o crescimento. Recordou com saudade um dos melhores momentos da sua vida, enquanto aluna – a viagem aos Açores para participar nas comemorações do dia do Exército. Salientou as semanas de campo e a frequência no curso de paraquedismo. Foi uma oportunidade que agarrou e que considerou fundamental para a sua aprendizagem.

Foi aluna graduada e, ainda que inicialmente tenha sido difícil lidar com crianças mais novas, houve a necessidade de aprender, o que terá contribuído para o seu crescimento. Para tal também terá contribuído a semana de alunos graduados, que foi desafiante e fomentou o espírito de camaradagem e união.  O facto de ter sido comandante da 4.ª companhia ajudou-a a adaptar e a liderar pessoas, colegas do mesmo ano.

Ainda que privada da cerimónia habitual no final do seu percurso escolar no IPE, devido à pandemia Covid 19, quando se candidatou ao Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, levou consigo uma mala pequena, mas uma experiência grande, ao contrário dos outros candidatos. No final da 1.ª semana percebeu que se estava a adaptar e até já ajudava os seus novos colegas que tinham alguma dificuldade em adaptar-se às formaturas e a tudo o resto. O facto de ter sido aluna dos Pupilos, o internato, a formatura, os valores vividos punham-na na linha da frente. Sob forma de conselho, ressalvou a importância de, apesar de saberem que são mais capazes e mais experientes, serem humildes e ajudarem os que sintam mais dificuldades. Apesar das capacidades e experiência, continuou a confrontar-se com novas exigências: acordar às 05h30 para correr era difícil, mas adaptou-se e hoje já não custa, é normal. 

Tratando-se de um Instituto que recebe alunos PALOP, aprende-se muito e partilham-se experiências que nos ajudam a perceber como as sociedades funcionam e nos ensinam a respeitar as diferentes culturas. Para além deste conhecimento adquirido no contacto com a multiculturalidade, no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, há as habituais aulas teóricas e 3 ou 4 disciplinas policiais, nas quais se aprende a parte defensiva, Judo e Educação Física. A vivência enquanto cadete mostrou-lhe que a união entre os colegas de quarto cria laços fortes. São 40 e aprenderam a estudar juntos, a ajudar-se. A camaradagem é intrínseca e fluida. Se alguém reprova, reprovam todos e é o curso que fica em cheque. Há um compromisso de todos com todos. A existência de muitos projetos realça a obrigação de todos terem um papel ativo na sociedade.

Nos encontros entre academias há sempre outros ex-alunos dos Pupilos que partilham e guardam na sua memória muitas das vivências enquanto alunos e uma saudade que parece crescer também com o tempo. Os alunos assistiram com muita atenção e fizeram várias perguntas. Procuraram tirar dúvidas relativamente a esta opção de futuro profissional e ficámos a saber que alguns têm intenção de seguir este percurso.

Conversas com valor - Dr. Victor Vasques

Realizou-se no passado dia 21 de outubro pelas 14H00 no auditório da 2.ª secção uma sessão do Projeto Conversa com valores. O palestrante foi o Antigo Aluno Dr. Victor Vasques. Assistiram no anfiteatro todos os alunos do 11.º ano e os alunos do 10.º e 12.º do Curso de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. A sessão foi transmitida em streaming para os alunos do 9.º ano das turmas A, B e C na 1.ª secção.

O palestrante começou por fazer uma retrospetiva da sua infância, nos tempos em que Portugal tudo se baseava no Fado, Fátima e Futebol. Ir a Espanha era algo semelhante a entrar noutra dimensão. 

O seu sonho desde muito cedo era ser astronauta e não havia ninguém na família que lhe disse se que não podia ser. Foi esta a razão que o levou a decidir vir estudar para os Pupilos do Exército, escola militar. Em seguida iria candidatar-se à Academia Militar – Força Aérea. Entrou no ano de 1977 e foi o número 161/77. A sua alcunha, no início foi “o brigas”, seguida de “o astronauta” e finalmente, “o cientista”.

Acabou por desistir do seu sonho de ser astronauta quando lhe foi detetado um problema de visão. O seu objetivo passou a ser o de ser arquiteto. Numa conversa de café com uma amiga, acabou por decidir ir para o INP. Foi na altura em que o mundo criativo e uma nova atmosfera surgiu no Bairro Alto.

Fez parte deste novo mundo e entrou no mundo da publicidade. Formou a sua primeira empresa e ganhou muito dinheiro. Esta experiência permitiu-lhe entrar para a McCann. Esteve em seguida e durante anos na empresa Grey como presidente e CEO, tendo ganho prêmios em todas as principais competições do sector da publicidade.

Principais lições aprendidas:

Com 10 anos fez o desenho da sua casa de sonho. Aos 35 anos construiu essa casa. Os 4 pilares da vida são a saúde, a família, a realização e finanças. Quando um destes pilares falha, tudo o resto fica desequilibrado e o risco de tudo se desmoronar é grande.

Em 2017, no topo da carreira e da sua afirmação materialista, face ao desequilíbrio da sua vida particular e stress, a agitação era imensa e concluiu com aquele ritmo e tipo de vida iria ser cada vez mais infeliz e corria o risco de morrer cedo. Decidiu mudar, desistiu de tudo e aos 50 anos começou tudo de novo.

Nas palavras de Augusto Cury, “Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por se omitir!”

Não há impossíveis

“Nossa maior glória não é nunca haver caído, e sim ter levantado depois de cada queda. “ 

Criou a Empresa de consultoria de gestão e marketing, Co-Up|Business Activation. Chamou a atenção dos alunos para que lutem sempre por aquilo em que acreditam. Pensar e criar é aquilo que temos de melhor e nos distingue. Quanto mais temos a capacidade de pensar e criar mais sucesso teremos.

A chave do sucesso reside em 4 fundamentais aspetos:

  1. Saber

                  É preciso saber e conhecer muito bem o que se vai fazer. 

  1. Criar

                  Temos de ter sempre algo que seja diferente e relevante para colocar                      sobre a mesa, que se distinga.

  1. Acreditar

                   Ter a coragem de, mesmo contra todas as probabilidades tentar,                               continuar a tentar e não desistir.

  1. Sermos Humanos.

                  Ninguém escolhe onde e como nasce. Não é por isso justo que tal                            condicione a existência de ninguém. Temos que reconhecer que                              somos todos humanos e iguais.

E disse ainda para termos em mente e acreditar sempre que “Querer é Poder”.

Conversas com valor - André Mendes

Realizou-se no dia 13 de maio mais uma sessão no âmbito do projeto Conversa com Valores. O Antigo aluno Eng. André David levou os nossos alunos do 9.º ano a Genebra, numa visita virtual ao CMS.

Durante a visita os alunos tiveram oportunidade de fazer questões e aprofundar o seu conhecimento sobre Física.

Destaca-se a pergunta: “Existem moléculas perigosas?” para a qual a resposta foi: “Não existem moléculas perigosas, assim como como o “Conhecimento” não é perigoso, perigosa é a utilização que é feita do mesmo.”

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer este importante centro de ciência e inovação.

Conversas com valor - Mariana Baptista

Decorreu no passado dia 29 de abril pelas 14H00 uma “Conversa com Valores” entre a AA aluna do Instituto Mariana Baptista, atual cadete da Escola Naval e todos os alunos do Ensino Secundário – 10.º, 11.º e 12.º anos.

A palestrante entrou no IPE em 2010 numa turma com 8 alunos inserida num batalhão com um total de 150 alunos. Recordou com saudade a sua vivência e experiência enquanto aluna, a sua participação na classe especial de ginástica, a sua viagem à Finlândia, e ao Brasil. No 12.º ano foi a primeira Comandante de Batalhão feminina para grande surpresa sua. A principal mensagem e lema que apresentou ao seu publico foi a seguinte:

“Remamos todos para o mesmo lado temos todos o mesmo objetivo”

Muitas e variadas foram as análises feitas pelos alunos sobre este lema. A reter foi o facto de todos gostarem de estudar no Pilão e estarem todos a remar no mesmo sentido.

Seguidamente descreveu com orgulho e emoção o seu percurso na Escola Naval. Questionou a audiência sobre quem é que estava interessado em ingressar na mesma. As respostas, nesta fase ainda foram poucas. Os alunos ainda estão a ponderar as suas escolhas. Descreveu as mais valias que o facto de ter estudo no Instituto lhe trouxeram, nomeadamente o seu desempenho, a facilidade em cumprir com as obrigações e objetivos. Concorreu às 4 academias e soube desde sempre que esta é a melhor.

Questionaram-na se na marinha ficam ricos. A resposta foi: “Navegar é cativante, a riqueza daquilo que vivemos nos navios é única”. Após um período de várias perguntas e respostas, terminou lembrando que foi difícil, mas que nunca, nunca desistiu de alcançar aquilo que queria.

Conversas com valor - Dr. Pedro Aleixo Dias

Decorreu hoje no anfiteatro da 2ª Secção a segunda sessão no âmbito do projeto Conversa com Valores. O palestrante foi o Senhor Dr. Pedro Aleixo Dias , revisor oficial de contas e a sua palestra foi subordinada ao tema: “Interioridades”.

Nesta sessão todos os alunos do 10º ano tiveram oportunidade de refletir sobre as alterações que estão a decorrer no mercado trabalho. Alguns empregos irão desaparecer, outros irão ser substituídos. Para acompanhar a mudança é fundamental investir na aprendizagem e crescimento ao longo da vida. As escolhas que os alunos fazem hoje são determinantes para a sua vida futura. Estudar, trabalhar, fazer escolhas, encontrar um equilíbrio entre a vida familiar e a vida profissional são fundamentais.

Através do visionamento de um conjunto de imagens, os alunos descreveram situações, partilharam diferentes perspetivas. Foi-lhes dado o input para que possam pensar sobre como devem delinear os seus projetos de vida de forma a que seja possível alcançarem o sucesso.